[quartas quantitativas] multiple groups analysis

applesandoragesscale_ist2_7010066-comparing-apples-and-orangesAssim, de repente

Definição:  Análise Multigrupos (Multiple Groups Analysis) é uma técnica estatística (que eu diria ser de estatística avançada) usada no contexto das equações estruturais. Esta técnica permite observar como se comporta a estrutura da equação quando diferentes populações são tomadas em conta e não apenas uma (a global). Esta técnica é usada para questões de validação de escalas, mas também teste de hipóteses.

Programas: AMOS, LISREL, EQS, MPlus (e outros programas de equações estruturais)

Objetivo

De acordo com Byrne (2010, pp.197), a AM é usada para testar 5 coisas:

  1. se os itens de um instrumento de medida específico se comportam de forma equivalente em diferentes populações (e.g. género, idade, habilitações académicas, etc.;
  2. se a estrutura fatorial das escalas é equivalente (ou invariante) entre populações  (o foco aqui é normalmente a validação da escala)
  3. se determinados paths (trajetos da equação) numa determinada estrutura causal são invariantes entre populações;
  4. se as médias latentes de diferentes construtos são invariantes entre populações;
  5. se a estrutura fatorial de um instrumento de medida se mantém em diferentes amostras da mesma população.

Termos chave: equivalente, invariante

Variantes: Multiple Samples Model, Multiple Groups Model e Structured Means Model

Para inglês* ver

*que é como quem diz “referee”

Multiple groups analysis/models consists of “basically applying a single specified model to either one or more samples of data or in the case of multiple groups, one or more groups. This type of SEM modelling permits testing for group differences in the specified model or testing for differences in specific parameters estimates by imposing constraints” (Schumacker & Lomax, 2010, pp.250).

Checklist (multiple groups moderation)

Esta análise também é conhecida (quando testa hipóteses) multigroup moderation

De acordo com Gaskin (ver vídeos do youtube) há duas formas de fazer isto: com qui-quadrados e com z-scores.

Os z-scores são mais simples de fazer e teoricamente melhores, mas ainda não há qualquer paper (ainda) neste sentido, pelo que o que a literatura indica para já é o teste de qui-quadrado.

  • verificar se os modelos são invariantes (teste de qui-quadrado)
  • Verificar para cada beta path o teste do qui quadrado.

Reportar

  • Variância ou invariância dos modelos
  • Figura com o modelo
  • Qui quadrados dos beta paths (standardized) ; loadings dos beta paths; significância dos beta paths; (pode ser numa tabela)

 

 

Referências

Byrne, B. (2010). Structural Equation Modeling with AMOS (2nd Ed.). New York: Routledge.

Schumacker, R. & Lomax, R. (2010). A Beginner’s Guide to Structural Equation Modeling (3rd Edition). New York: Routledge.

 

Outros links

Site do David A. Kenny – http://davidakenny.net/cm/mgroups.htm

Statwiki (James Gaskin) – http://statwiki.kolobkreations.com/wiki/Main_Page

Youtubando

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s