[um ano sem televisão] semana 3.1

Sinto que esta fase está a ser muito diferente daquilo que tem acontecido até aqui nesta experiência. Já consigo facilmente não me distrair com o Youtube, agora estou tentar a mudar hábitos de uso do pc. Estou a gostar disto.

Favim.com-7235

Em geral

Sinto-me mais tranquila e eficiente. Esta semana tentei eliminar outras distrações no pc, nomeadamente o jogo tile 2048 (percebi que devia estar a jogar muito disto quando comecei a sentir dores na mão que controla as setinhas do computador…).

Como acho que as distrações também são coisas importantes na vida de uma pessoa, decidi substituir essa distração por trabalhos manuais: arranjar as coisas partidas e colares por enfiar que moram há anos em caixas na minha casa, etc. Posso ainda desenhar, organizar coisas, etc.

Em que é que isto melhora a minha vida? Em primeiro lugar, faz-me de facto produzir coisas e despachar tralha de cá de casa (sim, que no uso da arrumação como recurso procrastinatório e “coisa para fazer” enquanto ouço um livro já está a esgotar-se…), depois não é feito em frente a um ecrã (os olhos agradecem e o condicionamento de uso do pc para escrever também! Ha! Pavlov e Skinner, muito obrigada!) e finalmente é diferente daquilo que eu normalmente faço.

Quando isso acabar, posso passar simplesmente para o meu eterno e realmente importante projeto de imprimir as minhas fotografias e oferecê-las às pessoas que entram nas mesmas.

photographs

(Tudo isto enquanto vou ouvindo audiobooks – e como “side note” acrescento que isto dos audiobooks está a ter um efeito incrível em mim. Ando a ouvir o “Bossypants” da Tina Fey (hi-la-ri-an-te! Dei por mim a dar gargalhadas alto e muito bom som em casa a desoras e a não conseguir largar o audiobook “só mais cinco minutos”) e sinto o estilo humorístico dela a passar um pouco para mim. É muito giro.)

i-give-you-my-heart-desktop-background-543434

Durante esta semana também consegui decidir mais facilmente mais coisas que não uso cá em casa e que quero doar, tive algumas ideias de ação comunitária (porque é que não há um site onde as instituições que aceitam doações estão agregadas?? Porque é que não há um OLX ao contrário, em que pessoas dizem as coisas de que precisam e outros podem dá-las caso queiram/já não lhes faça falta?). Para a semana vou passar em 3 tipos diferentes de instituições a entregar coisas distintas (um lar de acolhimento de crianças, APAV e Lyons Clube de Portugal). Estou com algumas ideias muito interessantes de ação social, nomeadamente associadas a esta ideia de que há pessoas que têm coisas a mais e simplesmente não se conseguem libertar delas não apenas por razões de “isto custou dinheiro e por isso não vou deitar ao lixo”, mas se soubessem de outros que precisam dessas coisas e que as fossem realmente aproveitar, dariam esses mesmos objetos. Porque não fazer uma ponte aqui?

E tudo isto numa semana. Gosh. Que diferença.

Na perspetiva de fazer melhor uso do meu tempo, também tenho tentado delimitar o meu uso de Facebook, e estou desde ontem a tentar não consultar o mesmo mais do que uma, no máximo duas vezes por dia. Como resultado sou muito mais eficiente a responder aos emails que me enviam e parece-me que estou também mais focada. Mas pode ser efeito de contágio de todo o resto.

4592639161_6cbfb0ce47_z

Recaída

Tive uma recaída de meio dia durante esta semana: houve um dia em que estive a fazer uma tarefa muito difícil e que me causa muita ansiedade e decidi “consumir só um bocadinho de séries ou vídeos de youtube para me distrair um bocadinho e fazer a ansiedade passar”. Deixem-me esclarecer que não existe “só um bocadinho” quando temos um vício. Era para ser algo feito em meia hora e acabou por se prolongar no tempo. Acabei por não conseguir acabar a tarefa, ficar com enxaqueca e passei horas agarrada ao pc.

Agora só tenho de me lembrar da próxima vez que estiver ansiosa que isto de ver um bocadinho de tv no pc para acalmar *não resulta e ponto final*. A ansiedade passa porque passa tempo e eu me afasto daquilo que me deixa nervosa; ver tv durante este tempo só contribui para me ficar a sentir frustrada quando a ansiedade desaparece e depois volta a apetecer-me muito ver tv de novo…

Sítios onde doar roupa, brinquedos e outros objetos:

 

Um pensamento sobre “[um ano sem televisão] semana 3.1

  1. Pingback: [Um ano sem televisão] um resumo | Helena G. Martins

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s