Caminho de Santiago :: dicas de uma peregrina totó

Este ano concluí finalmente o caminho de Santiago que comecei em 2013. Pelo caminho aprende-se muita coisa e cada um tem os seus insights – e por muito preparado que se vá, há sempre imprevistos; no entanto há algumas coisas desagradáveis que um pouco de atenção pode prevenir. Ficam as minhas dicas e as coisas que vou tentar ter em atenção da próxima vez (sim, porque vou voltar a fazer!) que fizer o caminho.

IMG_4243

Há coisas que não nos apercebemos no dia que durante o caminho de Santiago se tornam bastante óbvias. De um ponto de vista estritamente físico saliento duas: a atenção e cuidado com os pés e a leveza da mochila.

IMG_4297

Os pés

Se vão gastar dinheiro com alguma coisa durante a viagem que seja com o material que poem nos pés. Não há nada pior que caminhar com bolhas ou dores nos pés de qualquer tipo.

É importantíssimo levar um calçado confortável e que já se tenha usado qb. Sapatos novos muitas vezes fazem bolhas, não são o melhor para os nossos pês em particular etc.

Há quem prefira ténis e há quem prefira botas – e naturalmente ambos têm vantagens e desvantagens. Os ténis (de boa qualidade!) permitem uma maior mobilidade e são muito confortáveis além de tipicamente serem mais leves; as botas oferecem maior suporte (bom para quem torça tornozelos com alguma facilidade) e maior impermeabilidade, apesar de serem mais pesadas e constritoras.

Tão importante como o calçado são as meias. Sugiro meias sem costuras (bolhas formam-se mais facilmente na zona das costuras das meias. Uma meias deste tipo boas são caras, mas valem cada cêntimozinho que se pague!! Se vão poupar em alguma coisa, não seja nos pés, acreditem em mim.

Caso se comecem a formar bolhas ao longo do caminho (que podem ter a ver com os pés a baterem nas botas, por exemplo), uma boa opção é usar umas meias bem grossas ou dois pares de meias, para evitar o choque.

Ainda para os pés: levar uma embalagem de compeed (pensos para bolhas que se aplicam e protegem a coisa de se agravar) e um creme anti-bolhas ou um creme hidratante (uma pele bem hidratada previne a bolha).

Levar chinelos ou umas daquelas sandálias desportivas é importante para no final do dia se deixar os pés “respirar” ou em caso de necessidade se poder andar com as sandálias.

IMG_4138

A mochila

Acerca da mochila não sei dizer muito porque a minha mochila não era nada de especial e não percebo muito deste assunto, mas posso dizer que é importante que a mochila vá leve e que seja minimamente confortável.

A mochila de preferencia deve ser desportiva (com o movimento as mochilas “normais” esbarram com os braços e isso pode causar feridas e assaduras), deve ter um bom apoio e deve ter uma parte de trás com boa ventilação (para maior conforto quando se está a suar).

Quanto menos coisas se puder levar melhor e quanto mais leves as coisas puderem ser, melhor também. Assim, é de aproveitar os avanços tecnológicos do ponto de vista das toalhas de microfibra (que se vendem em lojas de desporto e campismo) que são leves e secam facilmente e os sacos-cama ultra compactos, mais caros que os normais, mas pequenos e muito leves.

A roupa pode lavar-se pelo caminho e seca durante a noite ou no dia seguinte, por isso uma ou duas mudas de roupa (incluindo meias e cuecas), roupa leve e um casaco e impermeável que cubra a roupa+mochila e está feito.

Higiene: menos tralha, por favor. Pente, champô (cabelo e corpo) e amaciador (se tiver mesmo de ser) – ambos em miniatura, pasta de dentes mini e escova de dentes. E um creme hidratante para a cara.

IMG_4277

Outras coisas

Apesar de o caminho tradicional estar bem servido de lojas com pagamento multibanco e multibancos para qualquer eventualidade, pode haver sempre um imprevisto. Levem algum dinheiro convosco para essas eventualidades.

É muito importante terem sempre água à mão e uma barrinha de cereais no bolso do casaco também não pesa muito e pode fazer toda a diferença em zonas em que não se apanha nenhum sítio para comer ou beber.

Um kit de saúde também é bem lembrado com alguma medicação habitual e/ou básica (e.g. ibuprofeno para qualquer inflamação ou dor de cabeça, por exemplo), pensos rápidos, no caso das meninas pensos higiénicos e/ou tampões pode ser bem lembrado, dependendo da altura do mês. Incluir ainda alguns pensos rápidos, gaze e uma agulha para a eventualidade de ser preciso rebentar alguma bolhita marota. Levar protetor solar!! (esta pessoa levou protetor mas esqueceu-se de aplicar no início da viagem e teve um bonito escaldão “à trolha” de recordação)

Vários sites sugerem que se leve alfinetes de ama (são multi-uso, por exemplo dão para pendurar roupa nos estendais ou na mochila se não secarem durante a noite, servem para prender qualquer fecho que se estrague, etc)  e eu acrescento um par de mosquetões, se for preciso pendurar mais alguma coisa na mochila.

Eu gostei de ter uma “bolsa” de coisas sempre à mão, onde guardar o telefone, carteira, passaporte de peregrino, protetor solar e lenços de papel, porque evitou ter de andar sempre na mochila e ter de estar sempre a tirar e a por a mochila por qualquer coisinha. Esta “bolsa” pode ser daquelas de por à cintura, ou ao ombro – mas certifiquem-se que a alça não magoa.

Vale a pena testar uma caminhada de 10km com as coisas antes de partir (a média diária no caminho varia de pessoa para pessoa, mas não costuma ser menos de 20kms por dia).

IMG_4290

E finalmente

Podem fazer o caminho sozinhos ou acompanhados, mas certifiquem-se que gostam mesmo da pessoa que vai fazer o caminho convosco e que a convivência é fácil. As dificuldades do caminho põe-nos num estado mais “cru” e vulnerável que a generalidade das situações e é provável que descubram facetas vossas e dos outros novas – nem sempre as melhores. Há um ditado que diz que “Nem todas as amizades sobrevivem a umas férias” e seguramente nem todas as relações sobrevivem a uma peregrinação.

E é isto.

IMG_4204

Lista de coisas a levar

Ou seja, a lista de coisas a levar será qualquer coisa como:

  • Calçado (botas ou ténis) confortável
  • 3 pares de meias sem costuras das boas
  • compeed
  • creme para os pés (anti-bolhas ou hidratante)
  • chinelos de dedo ou sandálias desportivas
  • mochila “desportiva” leve
  • toalha de microfibra
  • saco-cama mini
  • 2 ou 3 mudas de roupa (onde se inclui uma t-shirt para dormir e a roupa interior)
  • Saco de higiene: pente, champô (cabelo e corpo) e amaciador (se tiver mesmo de ser) – ambos em miniatura, pasta de dentes mini, escova de dentes, creme hidratante para a cara.
  • Dinheiro – uma ou duas notinhas (das azuis), para qualquer eventualidade
  • Garrafa de água e barra de cereais
  • Kitt de saúde: medicação habitual e/ou básica (e.g. ibuprofeno), pensos rápidos, pensos higiénicos e/ou tampões, gaze e uma agulha esterelizada.
  • Protetor solar
  • Meia dúzia de alfinetes de ama
  • 2 ou 3 mosquetões
  • 2 pacotes de lenços de papel
  • Bolsa com carteira, telemóvel, passaporte de peregrino

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s